fundo parallax

A SOBRA EM MIM

CADA DIA
4 de janeiro de 2017
MEU ESPELHO
9 de janeiro de 2017
Vizualizar imagem da Ideia

De frente com a encruzilhada da vida
Quando separarmos a alma da carne
Cantando alguns milhões de odes órfãs
Compartilharemos estas lágrimas

A distância se aproximou e uma viagem começou
Para terminar um daqueles sonhos
Que apenas nas memórias são guardados
A fascinação estará então mumificada

Passou o tempo, rimos, falamos
Lágrimas beijaram suavemente a fronte
Braços envolveram um todo
Tempo este, eterno, que podem ser esquecidos

Veio com um bronze, levou ouro
Um coração enfeitado com amor inestimável
Já me destes uma alma vendida
Sempre voando para longe, sem exitamento

Quando o coração canta sozinho
Emoções em suas profundidades são ouvidas
E esta profundidade será desconhecida
Se o sorriso não for a luz do caminho


Ideias Relacionadas

2 Comentários

  1. Michele disse:

    Textos super cheios de sentimentos…Dá para sentir que foram escritos com a alma!!!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *